Connect with us


Tecnologia

Conheça a novo moto elétrica da Xiaomi com valores iniciais de $420 dolares

A Xiaomi lança na China 2 motos elétricas de baixíssimo custo, a A1 e A1 Pro. Elas serão, inicialmente, comercializados na plataforma de crowdfunding da empresa, chamada Youpin, e produzidos por uma fabricante chamada 70mai

Publicado a

em

As scooters tem velocidade de até 25 km/h, o máximo permitido na China para um veículo da categoria. O modelo A1 tem autonomia de 60 km, já o A1Pro chega a 70 km. As baterias são removíveis e podem ser carregadas mesmo separadas dos veículos. Mas o que chama mais a atenção são seus preços:

  • A A1 está disponível pelo valor promocional de US$ 424, cerca de R$ 2 mil.
  • A A1 Pro sai por US$ 566, aproximadamente R$ 2.800.

 

O que a Youpin tem haver com as moto elétricas?

 

 

A Xiaomi historicamente usou sua própria plataforma de crowdfunding interna, Youpin, para lançar suas bicicletas e motos elétricas, ao mesmo tempo em que gera enormes quantias de dinheiro no processo. Os lançamentos ajudam a Xiaomi a espalhar rapidamente a notícia e foram responsáveis ​​por colocar alguns de seus produtos eletrônicos incríveis no status de best-seller .

Agora, a Xiaomi está fazendo isso novamente com o lançamento dos ciclomotores elétricos A1 e A1 Pro, fabricados por uma empresa chinesa conhecida como 70mai.

O A1 e o A1 Pro são pequenas motos elétricas. Elas parecem se encaixar perfeitamente nos modelos femininos, enquanto o modelo masculino parece ser um pouco grande para a bicicleta, como pode ser visto na foto abaixo. Mas ei, talvez a direção do joelho seja um recurso, não um bug!

 

Modelos A1 e A1 Pro - produzidas pela Youpin

Modelos A1 e A1 Pro – produzidas pela Youpin

 

Informações sobre as motos A1 e A1 Pro

 

O tamanho pequeno mantém as motos elétricas leves com apenas 52 kg (115 lb). As rodas de 16 polegadas suportam um motor de cubo na parte traseira. A Xiaomi não listou a classificação de potência, mas com base no tamanho do motor, é provável que caia na faixa dos 750W de potência.

Os ciclomotores usam um sistema elétrico de 48V e o alcance de 70 km (43 milhas) nas versões A1 Pro é um pouco menos na versão básica A1 que tem um alcance de 60 km (37 milhas). Isso se deve à bateria de 960Wh no A1 Pro, em comparação com a bateria de 768Wh no A1. As baterias são removíveis e podem ser carregadas separadamente das scooters.

 

 

Ambos os modelos recebem suspensão total e freios a disco hidráulicos na frente, enquanto a roda traseira ostenta o que parece ser um freio a tambor.

Os 2 também possuem telas coloridas, embora o A1 Pro venha com uma tela sensível ao toque. Se você não quiser tirar as mãos das barras para controlar a tela, também pode usar o recurso de controle de voz da bicicleta.

Painel colorido da versão A1 e A1 Pro

Painel colorido da versão A1 e A1 Pro

 

Há até instruções de GPS integradas que são visíveis na tela, o que é um recurso muito bom para uma moto elétrica a esse preço. Falando no preço, ele começa em torno de US $ 420 na China .

Outro recurso interessante escondido nestas motos elétricas é uma câmera de 1080p com uma lente grande angular de 130 graus para capturar vídeos de passeio. Este recurso já vem no A1 Pro de fábrica, já na sua versão de entrada você precisará pedir.

Mas o preço será esse?

Infelizmente a resposta é NÃO! O A1 começa em RMB2.999 (US $ 424), embora esse preço promocional só dure para o lançamento, após o qual o preço deverá aumentar para algo em torno de RMB3.699 (US $ 523).

O A1 Pro deverá sair um pouco caro por RMB3.999 (US $ 566), que aumentará para RMB4.699 (US $ 655).

 

Anúncio
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove + 10 =

Celulares & Tablets

Entenda o motivo no qual a “câmera raio X” do OnePlus 8 Pro será desativada em próxima atualização

Câmera com filtro de cor do OnePlus 8 Pro pode ver através de plásticos e tecidos, causando problemas de privacidade

Publicado a

em

O OnePlus 8 Pro é um smartphone que possui um hardware muito poderoso e por trazer um recurso que começou a chamar atenção aos poucos: uma câmera de 5 megapixels com um filtro de cor capaz de gerar fotos muito interessantes. O problema é que essa câmera consegue “ver além do alcance” e, por isso, vai ser desativada, pelo menos por algum tempo.

Como funciona este filtro da câmera do OnePlus 8 Pro?

Como diferencial na disputa acirrada pelo mercado de smartphones, o OnePlus 8 Pro tentou trazer a câmera Color Filter. Esta parte da câmera funciona como uma espécie de filtro de luz infravermelha e assim permite que fotos sejam registradas com cores que, de outro modo, só seriam possíveis com softwares de edição de imagem.

À medida que a câmera foi sendo testada, alguns usuários perceberam que ela pode “enxergar” através de plásticos muito finos, como se fosse um raio X. O exemplo mais notável é o de Ben Geskin, que provou no Twitter que, graças ao filtro, o OnePlus 8 Pro pode mostrar o interior de um Apple TV.

Teste feito para mostrar o poder do infravermelho do OnePlus 8 Pro

Teste feito para mostrar o poder do infravermelho do OnePlus 8 Pro

 

Além de plásticos, a câmera com este filtro pode mostrar detalhes debaixo de um tecido fino também, o que começou a ser um problema com questões de privacidade. Isso significa que pessoas que estiverem usando determinados tipos de roupa poderão ser “despidas” virtualmente.

Em postagem no Weibo (rede social bastante popular na China), a OnePlus reconheceu o problema e se desculpou por ele. A companhia prometeu ainda liberar uma atualização em até uma semana que desativará a câmera com filtro de cor do OnePlus 8 Pro.

Isso fará o celular ter, na prática, três câmeras na traseira em vez de quatro. Mas será uma restrição temporária. A OnePlus vai trabalhar em uma solução. Provavelmente, o software do aparelho vai ser atualizado para a câmera ignorar determinados tipos de filtragem — convenhamos, não vai ser tarefa fácil.

Com informações: XDA Developers.

Continue Lendo

Apps

Modo escuro para WhatsApp Web: O App esta testando inserir o tema para sua versão Web. Veja como ficará em seu navegador

O modo escuro do WhatsApp Web não é um recurso oficialmente integrado na versão Web, mas você pode obtê-lo facilmente sem interromper outras páginas ou instalar plugins de navegador

Publicado a

em

O “Modo Escuro” é uma das personalizações mais valorizadas pelos usuários em diferentes aplicativos e plataformas. O WhatsApp foi um dos que mais tarde veio a satisfazer essa demanda, mas ainda permanece em dívida com outras ferramentas em seu ambiente, como o versão web que roda em qualquer navegador. Agora, e com uma simples mudança de comando, podemos ativar facilmente essa função.

Agora, o modo escuro do WhatsApp também pode ser implementado no cliente do navegador da Web do WhatsApp, sem interromper outras páginas do navegador ou instalar qualquer plugin no seu navegador. A implementação no modo escuro oferece aos usuários o tema escuro, sem tirar nada do desempenho de outras guias abertas no seu navegador, e é apenas um pequeno truque simples que faz o trabalho.Para obter o modo escuro no WhatsApp Web, aqui estão as etapas a seguir:

Passo 1: Abrir o WhatsApp Web

Quando a página Web do WhatsApp estiver aberto e totalmente carregada, clique com o botão direito do mouse na área vazia fora dos bate-papos e clique na guia ‘inspecionar página’ ou ‘inspecionar’.

Passo 1: Inspecionar página para testar modo escuro Web WhatsApp

Passo 1: Inspecionar página para testar modo escuro Web WhatsApp

 

Passo 2: Abrir o WhatsApp Web

Depois de clicar em ‘inspecionar’, uma tela dividida será exibida para mostrar os elementos de codificação da página da Web do WhatsApp. Neste novo box,  localize a linha que lê body class = “web”. Esta quase no início do box.

Passo 2: Identificar elemento para testar modo escuro Web WhatsApp

Passo 2: Identificar elemento para testar modo escuro Web WhatsApp

 

Passo 3: Inserir comando para Modo Escuro

Clique 2 vezes nesta linha para ativar o cursor e altere ‘web’ para ‘web dark’ e aperte ENTER. A linha de código deve se parecer com body class = “web dark”. Agora você pode fechar o box com a codificação e aproveitar para avaliar os testes do WhatsApp para sua versão Web.

Clicar no X para fechar box de codificação

Clicar no X para fechar box de codificação

 

Veja como vai ficar:

Continue Lendo

Apps

Facebook Messenger agora tem vídeo chamadas gratuitas para até 50 pessoas

Por conta da popularização do Zoom, como ferramenta de vídeo chamadas, o Facebook aperfeiçoou o Messenger para concorrer com o outro APP. Vejam as diferenças entre elas

Publicado a

em

Por conta do distanciamento social (e isolamento) que vivemos por causa da pandemia do COVID-19, o Zoom surgiu como a ferramenta de chamadas em vídeo. À medida que foi se tornando mais popular,  cada vez menos estão o utilizando para fins relacionados ao trabalho. Percebendo este crescimento estrondoso chamou a atenção das “Grandes Empresas”, uma delas o é o Facebook.

A rede social então anunciou o Messenger Rooms há algumas semanas atrás. Basicamente uma resposta à popularidade do Zoom, embora vise diretamente os casos de uso do consumidor.  Eu digo que é apenas para usuários mais simples pois o Messenger Rooms não possui compartilhamento de tela ou outras ferramentas que beneficiariam as configurações de negócios.

A estratégia do Facebook é fazer o lançamento da ferramenta em etapas

Como irá Funcionar essas vídeo chamadas?

Estando de onde tiver, você poderá criar uma sala no Facebook ou no Messenger. Conforme citamos, ele não possui compartilhamento de tela, mas ele compensa com alguns outros benefícios:

  • Você pode ter até 50 pessoas em uma vídeo chamada gratuita
  • Não tem limite de tempo.
  • Há um sistema de convidados como o Zoom,
  • Você pode convidar pessoas que não têm uma conta no Facebook (e elas não precisarão criar uma para entrar).
  • Você pode escolher quem pode ver e entrar na sua sala
  • Remover pessoas a qualquer momento,
  • e pode até trancar a sala para que mais ninguém entre.

 

Fonte: Facebook

Continue Lendo

Mais lidas +