Conecte-se conosco

Tecnologia

Anatel sugere mudanças nas regras de numeração de telefones; Veja as principais mudanças

Agência propõe extinção de números para dispositivos de Internet das Coisas, número fixo para banda larga e padronização para serviços de utilidade pública

Publicado a

em

A Anatel aprovou, no dia 30/04/2020, a realização de consulta pública para o novo Regulamento de Numeração dos Serviços de Telecomunicações. O texto estará aberto para debate da população por 45 dias e propõe a atualização e a unificação de regras de numeração telefônica no Brasil.

Mal nos acostumamos à transição do nono dígito e a agência se prepara para um grande salto de dispositivos que deve ocorrer nos próximos anos e quer padronizar números de prestadoras, serviços públicos e utilidade pública.

O conselheiro relator, Emmanoel Campelo, destaca que a alteração na regulamentação trará uma série de benefícios, como a eficiência de uso dos recursos de numeração, condições mais isonômicas, incluindo operadoras pequenas, além de mais transparência e simplificação dos números para o consumidor.

Caso aprovada, a Anatel irá revogar 16 regulamentos, além de atualizar e unificar as regras sobre numeração telefônica. Veja algumas mudanças:

Anúncio

 

Extinção de números para Internet das Coisas

Os dispositivos M2M (Internet das Coisas) atualmente existentes no Brasil são identificados através de um número de celular convencional. No entanto, a demanda esperada para o crescimento de IoT torna o formato atual insuficiente em pouco tempo.

Isso porque a Anatel espera 104 milhões de acessos M2M ativos no Brasil até 2025. O formato atual de 9 dígitos possui limitação de 100 milhões de possibilidades por DDD.

A proposta da Anatel é extinguir os números de acessos intrarredes para dispositivos que não trafegam entre prestadoras distintas nem necessitem de roaming ou interconexão. Nas aplicações em que roaming ou interconexão são necessários, como carros autônomos, continuariam sendo utilizados os números de celular.

Novos números nacionais de telefone

Neste caso a Anatel propõe diversas ações e uma delas é com relação aos números 400x, 0300 e 0500 que não estão previstos na regulamentação atual. A agência propõe incorporar esses prefixos como números nacionais igual aos números de utilidade pública que atualmente são utilizados com números de 3 dígitos, como 190 (polícia) ou 193 (bombeiros).

Anúncio

No entanto, não existem critérios específicos sobre quais números são de utilidade pública. Por exemplo em Minas Gerais, o número 116 é atribuído à concessionária de energia elétrica, mas nem todos os estados utilizam o número de 3 dígitos. Outro fator a ser pensado é a padronização do número para determinados serviços, este pode ser um grande complicador, um desses problemas pode ser entrar em contato com a agência de energia elétrica em Estados onde há mais de uma empresa atuando, ou para quem tem um celular de outro DDD e precisa falar com a companhia local.

Números para diferentes esferas do poder público: atualmente não há padronização. A Anatel cita o exemplo de ouvidorias, e cada esfera possui seu próprio número. A proposta é padronizar os números. Quem ligasse para 162-10, por exemplo, seria direcionado à Ouvidoria Federal; 162-20 para ouvidorias estaduais e 162-30 para ouvidorias municipais.

Números de operadoras de combos e multisserviços: atualmente, uma mesma operadora tem diferentes números. No serviço de telefonia fixa, por exemplo, o prefixo é 103xx; na telefonia móvel é 105x; enquanto banda larga e TV por assinatura usam 106xx. Para as empresas que operam com mais de uma modalidade, seria utilizado o prefixo 107xx, por exemplo.

Extinção do DDD

A proposta da Anatel permitiria a marcação alternativa para qualquer operadora. Em outras palavras isso permitiria simplificar todo o processo de ligação interurbana e internacional, dispensando a necessidade de um código de prestadora, como 15 (Vivo), 21 (Claro/Embratel), 31 (Oi) e 41 (TIM).

Outra medida é permitir a utilização de número de celular para telefones via satélite, que atualmente dependem de número estrangeiro. A Anatel diz que isso traria competitividade ao serviço e inibiria dificuldades de encaminhamento de chamadas, visto que os números do estrangeiro podem ser confundidos com fraudes.

Anúncio

Numero fixo para conexões de internet banda larga

Uma das propostas mais controversas é numerar também os acessos de banda larga fixa, utilizando o mesmo padrão de telefones fixos. A Anatel diz que isso deve permitir uma convergência tecnológica, facilitando a oferta de combos e tornando o serviço fixo mais competitivo com o móvel, que já oferece voz e dados.

Isso também gera alinhamento com outros instrumentos, como o Regulamento Geral de Outorgas, que estabelece outorga única para serviços de telecomunicações, bem como a mudança do foco de telefonia fixa para banda larga fixa.

Igor Luiz é Fundador e o Content Manager do Gadz Tech. Profissional na área de criação de sites, marketing digital e trabalha na publicação de notícias do site. Email de contato: contato@gadz.com.br

Anúncio
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

nove − 1 =

Tecnologia

Banco Central divulga mudanças no PIX

Banco Central vai fazer mudanças no Pix e limitar transferências. Veja o que pode impactar no seu dia a dia

Publicado a

em

Banco Central divulga mudanças no PIX

O PIX ganhou grande adesão do consumidor e por isso esta ferramenta esta sendo alvo de criminosos. O Banco Central anunciou na sexta-feira (27/8), algumas medidas para diminuir crimes, como transferências em sequestros-relâmpago, realizadas pelo Pix. Outras medidas foram sugeridas tais como:

  • Limitar transferências por horário e destinatários
  • Regras de controle para as contas

Receba em primeira mão as mais recentes notícias do nosso site em seu Smartphone. Siga-nos no Google Notícias.

Regras estipuladas pelo BC para o PIX

Ficou estabelecido um limite de R$ 1.000 para operações entre pessoas físicas (incluindo MEIs) utilizando meios de pagamento de transferência no período noturno (das 20 horas às 6 horas), incluindo transferências para o mesmo banco, Pix, cartões de débito e TEDs.

Também será solicitado um prazo mínimo de 24 horas e máximo de 48 horas para a efetivação de pedido do usuário, feito por canal digital, para aumentar limites de transações com meios de pagamento (TED, DOC, transferências intrabancárias, Pix, boleto, e cartão de débito), impedindo assim o aumento imediato em situação de risco.

Outra medida é a possibilidade dos clientes estabelecerem limites diferentes para as operações realizadas durante o dia e durante a noite. O Banco Central determinou também que:

” Instituições ofertem funcionalidade que permita aos usuários cadastrar previamente contas que poderão receber PIX acima dos limites estabelecidos, permitindo manter seus limites baixos para as demais transações”

Anúncio

Mais regras de segurança para a utilização do PIX

Regras de segurança para movimentações pelo PIX
Regras de segurança para movimentações pelo PIX

O que antigamente uma medida era facultativo, agora será obrigatório, estamos falando da marcação no Diretório de Identificadores de Contas Transacionais (DICT) de contas em relação às quais existam indícios de utilização em fraudes no Pix, inclusive no caso de transações realizadas entre contas mantidas no mesmo participante.

Outra mudança é que será permitido fazer consultas ao DICT para alimentar os sistemas de prevenção à fraude das instituições, para coibir crimes envolvendo a mesma conta em outros meios de pagamento e com outros serviços bancários.

O BC passará a exigir que os participantes do Pix adotem controles adicionais em relação a transações envolvendo contas marcadas no DICT, inclusive para fins de eventual recusa a seu processamento, combatendo assim a utilização de contas de aluguel ou “laranjas”.

Além disso, será necessário apresentar “histórico comportamental e de crédito para que empresas possam antecipar recebíveis de cartões com pagamento no mesmo dia (D+0), mitigando a ocorrência de fraudes”.

Siga nosso site no Google News

Continue Lendo

Tecnologia

O que é DICT e a importância dele no PIX

Entenda o que é DICT ( Diretório de Identificadores de Contas Transacionais ) e as medidas de seguranças do PIX

Publicado a

em

Saiba como funciona o DICT e sua importância no PIX

O Pix passou a funcionar no Brasil desde em novembro de 2020 e mudou a forma pagamentos e transferências financeiras. Agora é possível transferir valores a qualquer momento de forma instantânea até mesmo nos finais de semana e feriados. Com estas facilidades surgem as dúvidas sobre a segurança desta ferramenta.

Receba em primeira mão as mais recentes notícias do nosso site em seu Smartphone. Siga-nos no Google Notícias.

O que é DICT? ( Diretório de Identificadores de Contas Transacionais )

O DICT ( Diretório de Identificadores de Contas Transacionais ) é uma base de dados que armazena as informações dos usuários e suas contas transacionais. É gerida pelo Banco Central e é o componente que permite a iniciação do pagamento digital.

Como funciona o DICT?

Para fazer a transação basta o pagador ter a chave Pix do recebedor, que pode ser CPF, CNPJ, telefone, e-mail e chave aleatória. Quando alguém for fazer um pagamento, as informações são verificadas e retornadas pelo DICT e permitem confirmar a identidade do recebedor, de um jeito mais fácil, rápido e seguro.

Como é mantido a segurança das transações no PIX?

As transações via Pix possuem mecanismos de proteção criptografados. E que passam pela Rede do Sistema Financeiro Nacional, extremamente segura, operada pelo Banco Central.

A base de dados DICT possui uma tecnologia que impede varreduras das informações pessoais e conta com marcadores de fraude.

Além disso o PIX exige atuenticação dos usuários por senha, token ou reconhecimento biométrico. E outro ponto interessante é que o DICT possue “motores antifraude” que permitem identificar transações atípicas, fora do perfil do usuário. 

 

Anúncio
Siga nosso site no Google News

Continue Lendo

Games

Xbox recebe xCloud para que você não precise esperar downloads lentos

A Microsoft anunciou que está trazendo o xCloud para o Xbox One e Xbox Series X / S, com isso vai mudar a maneira como as pessoas experimentam os jogos em seus consoles

Publicado a

em

Xbox recebe xCloud para que você não precise esperar downloads lentos

A Microsoft está trazendo o xCloud para o Xbox One e Xbox Series X / S, a idéia é evitar muito a espera do download, assim mudar a maneira como as pessoas experimentam os jogos em seus consoles.

Mesmo sendo capaz de baixar e jogar jogos sem ter que lidar com cópias físicas, os downloads têm seus próprios problemas. O download de um jogo pode demorar muito tempo, especialmente se você não tiver uma internet muito veloz. 

Outro problema dos downloads é que muitos títulos ocupam rapidamente o seu armazenamento, deixando pouco espaço para experimentar outros jogos.

Receba em primeira mão as mais recentes notícias do nosso site em seu Smartphone. Siga-nos no Google Notícias.

Como o xCloud pode resolver este problema

A experiência do Xbox Cloud Gaming

A integração de jogos em nuvem resolve significativamente esses problemas de espaço. Os membros inscritos no Xbox Game Pass Ultimate poderão escolher entre mais de 100 jogos para jogar quase imediatamente, em vez de esperar horas para que o download termine.

Anúncio

Algo muito significativo acontecerá para jogadores do Xbox One, eles poderão jogar alguns jogos modernos que precisam do hardware mais poderoso da Xbox Series, como o Microsoft Flight Simulator.

Como irá funcionar estes jogos na nuvem da Microsoft

Jogos que suportam xCloud irão mostrar um pequeno ícone de nuvem.
Jogos que suportam xCloud irão mostrar um pequeno ícone de nuvem.

Jogos que suportam xCloud irão, apropriadamente, mostrar um pequeno ícone de nuvem. Selecione o título e pressione ‘play’ e você está pronto para jogar.

Claro que jogos em nuvem não serão ideais para todos principalmente para:

  • Jogadores que utilizam rede wi-fi para jogar, uma vez que estas redes podem ter muita instabilidade
  • Jogadores que são competitivos, pois precisam de menor latência possível
  • Jogadores que possuam internet com baixa velocidade, principalmente por conta da latência

Pensando nestes quesitos, o xCloud servirá mesmo para você experimentar e analisar os jogos antes de realmente baixar e ocupar seu espaço de armazenamento.

Siga nosso site no Google News

Anúncio
Continue Lendo

Mais lidas +

Gadz © 2017 - E-mail para contato: contato@gadz.com.br