UAI
Connect with us


Mundo Geek

X-Men: Michael Jackson poderia ter sido o Professor Xavier

O cantor gostaria de ter interpretado o papel do grande professor Xavier, mas isso nunca foi cogitado pela empresa que realizou o filme.

Publicado a

em

Segundo a produtora dos X-Men, antes de Patrick Stewart ter sido recrutado para interpretar mutante Professor Charles Xavier,  Michael Jackson, o Rei do Pop, se ofereceu para interpretar o personagem dos quadrinhos em meados dos anos 2000.

O Rei do pop como Xavier

Para interpretar o papel de um senhor mais velho Micahel declara que poderia usar maquilhagem

As palavras vieram da produtora Lauren Shuler Donner, contada para The Hollywood Reporter, num artigo dedicado ao realizador Bryan Singer. Na [epoca que estavam elaborando o filme,  Michael Jackson encontrou-se com o realizador e com um grupo de cineastas envolvidos nos filmes X-Men.

O cantor diz que  que já tinha participado em algo parecido, nomeadamente em The Wiz, que representou em vários videoclips.

“Diss-lhe, ‘ Sabes que Xavier é um senhor idoso branco?’… e Michael disse, ‘Sim. Sabes, eu posso usar maquilhagem,'” contou a produtora.

O THR declara que independente da proposta feita pelo artista, Michael Jackson nunca foi realmente considerado para o papel.

Como já estava estabelecido, Patrick Stewart foi o escolhido e interpretou Professor X desde X-Men (2000) até seu ultimo papel em Logan (2017)

Entusiasta por games e Tecnologia desde muito jovem, sempre estive atento as novidades que permeiam esse universo. Também trabalho com Publicidade e propaganda, com foco na criação de artes gráficas.

Anúncio
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete − nove =

Games

Microsoft compra Bethesda por 7,5 Bilhões

O valor é a maior aquisição da história na indústria dos games e três vezes superior ao que a Microsoft pagou pela aquisição da Mojang Studios, produtora de Minecraft, em 2014.

Publicado a

em

Na manhã desta segunda-feira, recebemos uma noticia que chamou muita atenção da comunidade gamer. A Microsoft anuncia a aquisição da Bethesda e da sua empresa-mãe a ZeniMax Media.

Dessa forma, várias franquias aclamadas como The Elder Scrolls, Fallout, Doom, Wolfenstein, Dishonored, The Evil Within, Prey e outras passam a pertencer a Microsoft e no decorrer dos próximos meses estarão participando do catalogo do Xbox Game Pass para console e Windows 10.

Resultado da Aquisição

Segundo Phil Spencer para a Voxel, a exclusividade de jogos da Bethesda será analisada ‘caso por caso’

Segundo notas à imprensa, a compra foi realizada por US$ 7,5 bilhões — aproximadamente R$ 41 bilhões — e ainda está em fase de fechamento, que deve se estender até a segunda metade do ano fiscal de 2021.

Segundo Pete Hine, vice-presidente de relações públicas e marketing da Bethesda Softworks, o que vai mudar daqui pra frente, após a compra é o acesso a mais recursos para tornar a Bethesda ainda melhor na produção de suas franquias, mas eles continuam com independência para produzir e publicar seus jogos.

Todos os próximos games das principais franquias também devem aparecer no Xbox Game Pass, que já registra mais de 15 milhões de assinantes.

Publicidade

Ainda não há informações sobre o lançamento de jogos exclusivos que foram anunciados para a Playstation, mas segundo Phil Spencer, chefe da divisão Xbox, apontou que está empolgado com o cronograma de futuros jogos da Bethesda, que inclui tanto títulos anunciados como outros ainda desconhecidos pelo público.

O executivo citou diretamente StarField, que é uma aventura espacial que está sendo desenvolvida pela Bethesda Game Studios, esse que foi um dos primeiros jogos que foi  anunciados para a nova geração de consoles ainda em 2018.

Fonte: TechTudo e Xbox

Continue Lendo

Games

Cyberpunk 2077: Nova transmissão Night City Wire será exibida hoje (18/09)

Novas informações sobre o novo jogo da Cd Projekt Red serão revelados hoje na transmissão ao vivo que esta para acontecer.

Publicado a

em

O lançamento de Cyberpunk 2077 está cada vez mais próximo de acontecer, e muitos jogadores têm esperado ansiosamente para que a CD Projekt Red anuncie as especificações do game para PC. No dia (16/09), através de um tweet da desenvolvedora, ficamos sabendo que teremos uma transmissão ao vivo de mais um “Night City Wire”, o que pode revelar esta informação.

Night City Wire

Segundo a publicação, o terceiro Night City Wire marcado para hoje (18 de setembro), irá mostrar um tour da cidade do jogo, mais informações sobre as gangues, e em vez de falar sobre as músicas, vai abordar algo que muitos fãs andam pedindo.

Mesmo ainda sem informações sobre os requisitos necessários para PC, vale lembrar que o título está programado para a próxima geração, e também receberá a tecnologia Ray Tracing, então podemos esperar configurações mais robustas.

Cyberpunk 2077 esta programado para ser lançado para PS4, Xbox One e PC no dia 19 de novembro, recebendo upgrades gratuitos para PlayStation 5 e Xbox Series X para aqueles que adquirirem as versões da geração atual.

Fonte: TecMundo

Continue Lendo

Games

Apple: Empresa acusa Epic Games por ataques coordenados contra plataformas

O conflito de interesses por ambas as empresas continua progride para a segunda fase no tribunal de justiças.

Publicado a

em

Existe uma disputa acirrada nos tribunais, entre a Apple e Epic Games,  por conta dos aplicativos que continuarão ou não na plataforma da maçã prateada.

Isso esta acontecendo por conta do inicio da segunda fase do processo da desenvolvedora contra a gigante Apple, na qual essa que está focada em realizar sua defesa e justificar algumas das ações realizadas nos últimos meses.

Ataque coordenado da Epic Games

Mesmo tentando manipular a Apple, ela não da o braço a torcer e até hoje tenta encontrar um denominador comum para voltar a ter o game Fortnite na plataforma.

Agora o que também esta em jogo é a justificativa da Apple descrevendo em seu depoimento, sobre como a Epic realizou um ataque coordenado para que outras plataformas realizassem ações que multipliquem o próprio lucro.

Esta acusação foi feita por Mike Schmid, chefe de desenvolvimento de negócios de jogos da Apple para a App Store e ratificada por Florian Mueller da Foss Patents, desenvolvedor de aplicativos e jogos.

Publicidade

Segundo eles “A Apple anexou várias declarações (incluindo duas que são basicamente relatórios de especialistas econômicos) ao documento de oposição. Antes de discutir o resumo da Apple como um todo, e as outras declarações, gostaria de destacar o que não é nada menos que uma acusação bombástica de intimidação que acabei de encontrar em uma declaração juramentada de Mike Schmid, chefe de desenvolvimento de negócios de jogos da Apple para a Loja de aplicativos”.

Mike também afirma que o jogo Fortnite só ganhou a popularidade atual por conta da Epic que ficou impulsionando ao máximo para garantir que ia ter autoridade suficiente para pressionar as plataformas a mudarem as regras das taxas de hospedagem, seja mobile ou até mesmo em consoles, para evitar perdas em seu lucro que é altíssimo.

Isso foi explicitamente contra as regras do PlayStation e a Epic empurrou o PlayStation para uma situação difícil com sua própria base de usuários, onde foi forçada a fazer uma mudança significativa nos termos da Epic, não nos seus próprios.

Aproveitando-se das vantagens dos serviços de conteúdo gamer, a Epic Gamers também é acusada de realizar a campanha #FreeFortnite, “forçando” a Apple para que as regras da App Store sejam mudadas, e não visando dar a melhor resolução do problema para os próprios jogadores.

Continue Lendo

Mais lidas +