Connect with us


Informática

Processadores AMD Ryzen 3000 não estão entregando o desempenho prometido

Segundo um especialista, o problema acontece porque a AMD resolveu reduzir o desempenho do componente em favor da longevidade do componente, mas sem avisar os consumidores nem alardear o mercado.

Publicado

em

Recentemente a AMD foi condenada a pagar multa de US$ 12 milhões por propaganda enganosa relacionada aos processadores com arquitetura Bulldozer, lançados em 2011. À época, ela garantia aos compradores que o componente tinha oito núcleos de processamento, quando na verdade eram apenas quatro. Agora, um problema parecido pode assombrar os executivos, acionistas e advogados da companhia.

Publicidade

O problema é o seguinte: há mais ou menos uma semana um funcionário da ASUS, conhecido entre os overclockers como “Shamino”, respondeu a um usuário do fórum Overclock.net sobre o porquê de ele não estar conseguindo atingir a frequência máxima prometida pela AMD em um dos modelos da linha Ryzen 3000. Segundo Shamino, isso está acontecendo porque a AMD resolveu reduzir o desempenho do componente em favor da longevidade do componente, mas sem avisar os consumidores nem alardear o mercado.

 

 

A resposta deixou a comunidade de “micreiros” desconfiada e eles resolveram financiar, por conta própria, uma pesquisa independente para averiguar melhor a questão. E eis que nesta semana saíram os resultados da pesquisa, que foi conduzida pelo youtuber e especialista em hardware der8auer.

De acordo com ele, a situação é “pior do que qualquer um poderia imaginar”. A redução de desempenho afeta todos os processadores da linha Ryzen 3000, mas quem mais sai perdendo são os donos do modelo Ryzen 9 3900X. Para este modelo em específico, a AMD promete clock de até 4,6 GHz, mas a pesquisa de der8auer afirma que 94,4% dos processadores desse tipo não chegam a isso.

Os achados da pesquisa concluem que:

  • 94,4% dos processadores 3900X não chegam à velocidade máxima de clock
  • 73,3% dos processadores 3800X não chegam à velocidade máxima de clock
  • 85,3% dos processadores 3700X não chegam à velocidade máxima de clock
  • 90,6% dos processadores 3600X não chegam à velocidade máxima de clock
  • 50,2% dos processadores 3600 não chegam à velocidade máxima de clock

O que diz a AMD?

Depois de o assunto repercutir extensamente na comunidade, a AMD veio a público nesta terça-feira (3) afirmar que está ciente do que, para ela, é um “bug”. “A frequência de boost depende de muitas variáveis, incluindo carga de trabalho, design do sistema e a solução de resfriamento”, ponderou a companhia em comunicado publicado no Twitter. Mesmo assim, ela identificou “um bug no nosso firmware que reduz a frequência máxima em algumas situações”.

A fabricante dos processadores Ryzen disse já estar trabalhando em uma correção, que deve vir por intermédio de uma atualização de BIOS para as placa-mães compatíveis com os componentes. “Falaremos mais sobre o caso no dia 10 de setembro”, prometeu a companhia.

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − 13 =