UAI
Connect with us


Apps

Facebook suspendeu “milhares” de aplicativos por violações de políticas. Entenda

A tentativa do Facebook de limpar sua plataforma revelou que seus problemas são muito mais do que apenas o Cambridge Analytica.

Publicado a

em

A empresa suspendeu “dezenas de milhares” de aplicativos de sua plataforma como resultado de sua investigação sobre desenvolvedores que começaram após as revelações da Cambridge Analytica. Não está claro quais regras os desenvolvedores quebraram ou se eles manipularam os dados pessoais de qualquer usuário do Facebook.

O vice-presidente de parcerias de produtos do Facebook, Ime Archibong, disse na atualização que a maioria dos aplicativos em questão veio de “cerca de 400 desenvolvedores”, mas que os milhares de suspensões “não eram necessariamente uma indicação de que esses aplicativos representavam uma ameaça para as pessoas.”

O Facebook não ofereceu detalhes sobre os desenvolvedores que suspendeu ou que dados pessoais eles podem ter manipulado incorretamente.

Ime Archibong forneceu poucos detalhes sobre quais políticas do Facebook os desenvolvedores haviam violado. Ele observou que, em “poucos casos”, os aplicativos foram banidos da plataforma do Facebook por compartilhar dados pessoais, mas não foram elaborados. Ele comentou dois casos que a empresa já havia divulgado:
– um aplicativo de questionário de personalidade (o Facebook proibiu questionários de personalidade)
– e dois desenvolvedores de Hong Kong que, segundo o Facebook, injetaram malware nos telefones dos usuários.

Mas, além dos casos divulgados anteriormente, o Facebook não ofereceu mais detalhes sobre os desenvolvedores que ele suspendeu ou sobre quais dados pessoais, se houve, podem ter sido tratados.

 

E OS DESENVOLVEDORES MAL-INTENCIONADOS CONTINUAM

O fato de o Facebook ter agido contra milhares de aplicativos sugere que havia muito mais desenvolvedores quebrando as regras do Facebook do que a empresa havia divulgado anteriormente. Embora a empresa tenha reforçado suas regras para desenvolvedores em 2014, críticos disseram que a empresa não fez o suficiente para policiar sua própria plataforma.

A atualização mais recente foi feita a 18 meses depois que o Facebook disse pela primeira vez que iria conduzir uma investigação completa sobre todos os aplicativos e desenvolvedores que tinham acesso a dados pessoais, como resultado direto das divulgações da Cambridge Analytica.

A empresa de dados conseguiu acessar dados pessoais de milhões de usuários do Facebook por meio de um aplicativo de questionário de personalidade. O incidente também levou a uma multa recorde da FTC contra a rede social.

Igor Luiz é Fundador e o Content Manager do Gadz Tech. Profissional na área de criação de sites, marketing digital e trabalha na publicação de notícias do site. Email de contato: [email protected]

Apps

Google play music: Antigo serviço de musica é encerrado oficialmente

Aproveite para atualizar seu app para a nova versão e não perder suas playlists salvas.

Publicado a

em

Como já era previsto pela Google, o serviço do Google Play Music finalizou seu serviço nesta quinta-feira (22/10). Isso já estava acontecendo em outras regiões durante as ultimas semanas, chegando ao fim de forma absoluta.

Novo Posicionamento de Marca

Mensagem que aparecerá ao acessar o app.

A partir de agora, assim que for acessado o aplicativo de musica da google, a tela inicial é substituída por um aviso, esclarecendo que esse serviço não está mais disponível.

A partir de agora você poderá transferir suas músicas e playlists para a biblioteca do YouTube Music e gerenciar os dados da conta, usando um link para a web.

Acessando o site do Play music da Google, você terá a opção de fazer a migração.

O mesmo comportamento acontece na versão para desktop, pois ao acessar a pagina do Google Play music, será oferecido algumas opções para baixar músicas enviadas para o serviço, além de excluir o histórico de recomendações e a biblioteca de músicas.

A Google já declarou que os usuários terão até dezembro para usar essa ferramenta de migração para o YouTube Music ou baixar suas músicas.

Continue Lendo

Apps

Iphone 12: Anuncio oficial no novo Smartphone da Apple

Mobile virá com tecnologia 5G, entretanto não acompanha carregador e fones de ouvido.

Publicado a

em

O novo dispositivo da Apple, o iPhone 12,  acaba de ser anunciado nesta terça-feira (13 de outubro) pelo preço sugerido de US$ 799 (cerca de R$ 4.450 em conversão direta).

Não somente isso mas também acompanha outros três novos celulares: iPhone 12 Mini (US$ 699), iPhone 12 Pro (US$ 999), e iPhone 12 Pro Max (US$ 1.099).

Novidades do novo Iphone 12

A grande novidade da vez é a tecnologia de internet 5G em toda a nova linha da maçã prateada. Usuários poderão acessar a internet em velocidades maiores caso estejam em uma região que é contemplada por esse recurso.

Por outro lado, o que vem causando bastante controvérsia é a decisão da empresa de remover tanto os fones de ouvido quanto o plugue de tomada para carregar o celular.

A partir de agora, para quem for adquirir o novo modelo, virá na caixa do iPhone apenas um cabo USB-C para Lightning. Consumidores que não tiverem plugue USB-C deverão comprá-lo à parte. De acordo com a Apple, a medida foi adotada como parte dos esforços para preservar o meio-ambiente.

Publicidade

Com relação ao seu conjunto de câmeras, tanto o Iphone 12 quanto o Iphone 12 Mini trazem o seguinte conjunto fotográfico:

  • Câmera traseira principal de 12 MP (f/1.6)
  • Câmera traseira ultra wide de 12 MP (f/2.4)
  • Câmera frontal de 12 MP (f/2.2)

Foi prometido pelo fabricante uma melhor experiência ao usar essas câmeras. Isso acontece por conta dos novos recursos que focam no que realmente importa da cena. Os novos iPhone 12 seguem com Face ID para biometria facial e resistência à água e poeira.

Para quem tiver interesse, as vendas dos novos Smartphones começam em outubro nos Estados Unidos. Não há previsão de vendas no Brasil.

Continue Lendo

Apps

Instagram: Comemora seus 10 anos com ícone clássico

Mesmo com o nome “Prime” em seu rótulo, ainda não foi encontrado grandes mudanças comparado ao Galaxy M31.

Publicado a

em

Ao completar dez anos de existência, o Instagram já está entre as dez maiores redes sociais do mundo, ocupando o 6º lugar atualmente entre os mais baixados.Para comemorar esse marco na historia da marca, novos recursos estão disponíveis na rede, como o mapa de stories, filtros Anti-bullying e até a opção de usar os ícones originais substituídos em 2016.

Ícones clássicos

Além dos ícones clássicos, também acompanha versões em preto e branco entre outras.

Caso esteja interessado em alterar ícones do seu instagram basta primeiramente atualizar o app para a versão mais atualizada. Feito isso vá até o menu de configurações e arraste a tela para baixo, como se estivesse atualizando uma página do navegador.

Em seguida, como um easter egg, alguns emojis de comemoração e confetes irão surgir na tela, junto a um agradecimento pelo aniversário. Assim vários visuais clássicos do aplicativo apareceram como opções disponíveis para escolha.

Publicidade

Calendário e rastreamento dos Stories

Novo recurso permite melhor rastreamento de fotos antigas por data e localização.

De forma a criar um histórico mais refinado dos seus Stories, agora você terá o recurso de ver onde e quando os seus stories foram postados. Assim que você acessa os arquivos de stories no menu do app, aparecerá três opções de interação. Na configuração de mapa, os arquivos dos stories agora mostram os locais e informações de onde a publicação foi realizada.

Do lado do mapa, estará o calendário que organiza as publicações por dia, mês e ano, facilitando a busca de mídias específicas no arquivo.

Filtro anti-bullying

Ferramenta pretende criar um ambiente mais amigável nas redes sociais.

No intuito de agradar os usuários e permitir uma comunidade que seja mais tolerável e igualitária, o Instagram trouxe a nova ferramenta filtro anti-bullying.

Utilizando seu sistema de inteligência artificial, a rede social identifica xingamentos e outras infrações que seriam maliciosas, impedindo-as de serem publicados.

Continue Lendo

Mais lidas +